A CONCORRÊNCIA DESLEAL NA CONTABILIDADE

Veja o que está por trás das promessas de baixos honorários!

O Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRCSP) realizou mutirão de fiscalização nos escritórios de contabilidade em 24 bairros, e a situação é alarmante. Do total de 92 escritórios fiscalizados, 59 foram notificados, 26 não atuam mais, e 07 estão com a regularização em andamento. Ou seja, é público e notório que as empresas de contabilidade enfrentam uma situação caótica para trabalhar, frente à concorrência desleal na contabilidade.

O objetivo do CRCSP com este trabalho foi abordar os escritórios clandestinos que desrespeitam as exigências legais para o exercício da profissão contábil, que muitas vezes, contratam pessoas que não possuem formação para atuar na contabilidade.

O levantamento das empresas irregulares foi feito por meio de convênios junto a Receita Federal do Brasil e à Junta Comercial do Estado de São Paulo (JUCESP) que possibilitaram ao CRCSP obter os dados de empresas abertas com o objeto social de “contabilidade”, mas sem registro no órgão. No estado de São Paulo foram identificadas 11 mil empresas de contabilidade atuando irregularmente.

Para atuarmos devidamente como profissionais de contabilidade, precisamos de formação acadêmica em ciências contábeis; aprovação em exame de suficiência para ter o direito de ingresso na profissão; ser registrados no conselho regional de contabilidade; cumprir anualmente o programa de Educação Profissional Continuada; somos obrigadas a obedecer ao Código de Ética da Profissão. Entretanto, somos seriamente prejudicados por empresas clandestinas que por não cumprirem tais exigências da profissão, não registrarem seus funcionários, não recolhem seus impostos, conseguem cobrar honorários menores e seduzir todos os tipos de clientes.

Portanto, sugerimos que ao procurar uma empresa de contabilidade fiquem atentos com a legalização da mesma, pois, caso contrário você pode estar contratando enganadores que não possuem capacitação, não sabem lidar com o trabalho contábil e no final quem vai pagar a conta são vocês.

Marciléia Gorgônio Reis Criscuolo é técnica em contabilidade, formada em economia, com MBA em gestão empresarial, e participa do time da empresa há 37 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *