AUDITORIA

Para que serve a auditoria?

Sempre que acontece um escândalo financeiro ou de corrupção, a auditoria é lembrada. Foi assim nos tempos da Enron nos Estados Unidos, quando a empresa ao maquiar a contabilidade, enxugava os prejuízos e inflava os lucros, para operacionalizar dividendos na bolsa de valores americana. Denominado de “mágica contábil”, o escândalo custou no mínimo US$ 1,5 bilhões para o País.

Mas o que aconteceu naquele episódio não chega nem perto do momento que estamos vivenciando atualmente com o escândalo da Petrobrás, denominada operação Lava-Jato. O maior escândalo de corrupção da história do Brasil custou, no mínimo, R$ 10 bilhões para o País.

Aqui no Brasil é tão corriqueira a ocorrência de escândalos, que eles são batizados por nomes: Anões do Orçamento, Mensalão, Banco Santos, Propinoduto, Valérioduto. Petrolão, entre tantos outros.

Mas, para que serve a auditoria? São tantas as definições… De forma simplória, auditoria é uma revisão das demonstrações financeiras, através da verificação dos registros das operações, com a finalidade se assegurar a fidelidade dos registros e proporcionar credibilidade aos relatórios da administração, bem como do balanço patrimonial. Desta forma é possível avaliar se o que foi planejado é o mesmo que foi praticado na realidade.

A partir da criação da Lei 11.638/2007, mesmo a passos de tartaruga, está havendo uma revolução da contabilidade em relação aos conceitos e utilização dos padrões internacionaisIFRS.

Esta mesma Lei normatiza também que os profissionais de contabilidade deverão atingir no mínimo 40 pontos por ano-calendário em atividades de EPC, ou seja, participar do Programa de Educação Profissional Continuada (EPC) do Sistema CFC/CRCs. Todas as novidades estão descritas na NBC PG 12, aprovada pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC).

A partir de 2016 os Contadores deverão possuir conhecimentos específicos de auditoria, visando contribuir na verificação contábil das empresas de grande porte, ou seja, aquelas que no exercício anterior tiverem ativo total superior a R$ 240 milhões ou ultrapassarem o limite de faturamento de R$ 300 milhões.

Para saber mais sobre o Contabilidade contate marcileia@saovicente.com.br e aproveite para entender a importância de possuir uma escrita contábil dentro dos padrões exigidos pela legislação e utilizá-la para tomada de decisões.

Assista esse documentários sobre um dos maiores escândalos envolvendo auditoria na Enron:

Marciléia Gorgônio Reis Criscuolo é técnica em contabilidade, formada em economia, com MBA em gestão empresarial, e participa do time da empresa há 35 anos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *