DECLARAÇÃO DE OPERAÇÕES COM MOEDA EM ESPÉCIE – DME

Dinheiro em espécie?

Saiba o que fazer com ele, caso contrário, dependendo do valor da transação, haverá comprometimento para quem recebe e para quem paga…

Que o cerco está fechando não é novidade, e a partir de 01/01/2018 teremos outra declaração, que junto com o COAF servirá para controlar valores em espécie.

Por este motivo fique de olho em transações maiores que R$ 30.000,00 recebidas ou pagas por uma mesma pessoa física ou jurídica.

Pensando somente em escrita contábil, atualmente temos os SPEDs ECD e ECF, e-financeira, COAF e agora DME. É importante compreender o que está por trás dessas declarações.

A preparação da escrita contábil no rigor da legislação requer a contabilização de todos os documentos fiscais de entradas, saídas e apuração federal, estadual e municipal. Bem como, toda movimentação financeira, tais como: Extratos de movimentação de títulos em cobrança, boletos de pagamentos de fornecedores, extratos de conta corrente com a devida documentação que comprova débitos e créditos, financiamento, despesas, etc.

O não envio da documentação impossibilita a atuação da contabilidade, ou seja, não será possível preparar mais nada para empresa, o que causará prejuízos caso venha a precisar de balancetes para suprir a necessidade de bancos e/ou fornecedores.

É fundamental que os empresários entendam que não existe outra forma de contabilização segura do dinheiro que não transite pelos bancos. Haja vista a IN RFB n. 1.761, de 20 de novembro de 2017, em comento que regulamenta a utilização do dinheiro em espécie.

Todo cuidado é pouco, já passou da hora de valorizar a contabilidade e utilizá-la como instrumento para tomada de decisão e não por mero cumprimento de obrigação, para oferecer para bancos, e não saber explicar nem o porquê dos números.

Será que você conseguiu enxergar todas as dificuldades que a empresa de contabilidade enfrenta para oferecer um trabalho de qualidade?

Marciléia Gorgônio Reis Criscuolo é técnica em contabilidade, formada em economia, com MBA em gestão empresarial, e participa do time da empresa há 37 anos.

2 respostas para “DECLARAÇÃO DE OPERAÇÕES COM MOEDA EM ESPÉCIE – DME”

  1. Sonia disse:

    Mais uma vez,parabéns.Sempre prevenindo a ocorrência de erros através da orientação.Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *