Controle financeiro: qual é a sua importância nas empresas?

Deixar de ter um controle financeiro na sua empresa pode te levar a falência! Uma gestão financeira adequada aliada a uma contabilidade em dia é a maneira mais prática de manter seu negócio funcionando, sem surpresas desagradáveis.

Quando o empresário deixa o setor financeiro de sua empresa de lado e foca totalmente no operacional, ele fica vulnerável e abre espaço para consequências negativas, que podem surgir mais cedo ou mais tarde.

Saiba mais sobre a importância do controle financeiro e da contabilidade nas empresas lendo esse artigo!

O que é controle financeiro empresarial?

O controle financeiro é o gerenciamento das atividades e avaliação da condição financeira da empresa, que é subsidiada pelos relatórios financeiros obtidos através dos dados patrimoniais e da situação do fluxo de caixa.

É através do controle financeiro que o empresário sabe como, onde, quando e quanto foi ganho, quanto foi gasto e, com isso, prever despesas, receitas e entender entradas, saídas e dividendos.

Qual a importância do controle financeiro para as empresas?

Controle financeiro é essencial para as empresas, mas não é isso que normalmente ocorre. Quando os proprietários misturam as contas pessoais com as da empresa e não há controle do caixa esse é o primeiro passo para a falência.

Feitos com frequência, os controles financeiros são fundamentais para o dia-a-dia da empresa, e são também essenciais para a gestão do capital de giro. A boa administração desse item para empresas de pequeno porte, por exemplo, resolve basicamente a maioria dos problemas de natureza financeira.

Com o controle financeiro correto, é possível analisar a atual saúde financeira da empresa, além da condição futura. Isso permite a tomada de decisões de forma mais assertiva e com foco no desenvolvimento empresarial.

Como fazer controle financeiro de uma empresa?

Organização é a palavra de ordem quando falamos de controle financeiro! Toda e qualquer movimentação ocorrida nas finanças da empresa devem ser anotadas. Isso inclui as transferências entre as próprias contas da empresa.

Para facilitar, guarde qualquer recibo, nota fiscal e comprovantes de operações de crédito e débito da empresa. Tanto gastos como recebimentos devem ser registrados e devidamente catalogados. Eles são a base do conhecido fluxo de caixa.

O fluxo de caixa é uma das principais ferramentas do controle financeiro e deve conter todos os lançamentos diários e a previsão dos futuros lançamentos. Assim, ele oferece uma visão do que poderá ocorrer em períodos futuros. Essa ferramenta é a base para qualquer controle de finanças empresariais.

Utilizar planilhas para o controle financeiro de uma empresa é uma boa opção para quem não quer ir à falência. Sistemas de software específicos para a gestão financeira é a segunda opção mais eficaz, já que proporciona atualização constante das informações sobre o caixa, para que o empreendedor tenha sempre a noção do que está acontecendo em seu negócio.

E onde entra a contabilidade nessa história?

É muito comum encontrar empresários que desconhecem os livros contábeis, tem dificuldade em ler um balancete ou demonstrativo de resultados (DRE), porém conhecem seus extratos e sabem como ninguém lidar com o próprio negócio. Isso tem a ver com a diferença entre controle financeiro e contábil.

Controle financeiro e controle contábil são dois lados da mesma moeda e precisam andar juntos para que se alcance um objetivo comum: o lucro da empresa. Enquanto o contábil é responsável por analisar de forma minuciosa todas as transações da empresa, o financeiro, com base nos dados e relatórios das movimentações, atua para proporcionar melhores resultados.

O controle contábil acompanha todas as transações fiscais, trabalhistas e financeiras de uma empresa, desde sua abertura até seu encerramento. A contabilidade é fundamental para a empresa poder emitir normalmente notas fiscais, participações de licitações, ou até mesmo para pagar menos impostos é necessário se manter na legalidade exigida pelo Estado.

Outra situação em que o controle contábil é imprescindível é nos investimentos. Possíveis investidores de uma empresa fazem uma análise contábil que deve corresponder a realidade apresentada pelo empresário. No caso de empréstimos, os bancos costumam pedir DREs e balancetes que devem ser assinados pelo contador e pelos proprietários.

Gostou do post? Para saber mais sobre este e outros assuntos acesse nosso blog, siga-nos nas redes sociais e acompanhe nossas postagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *